(71) 9 9936-0226

(71) 9 9138-2288

(71) 9 9138-2288

contato@sinalbahia.com.br

Acesso Credenciado

Notícias

Poluição sonora no trânsito. A França já utiliza radares anti-ruído.

Os veículos automotores são a principal fonte de ruídos urbanos, sendo responsáveis por cerca de 80% (oitenta por cento) das perturbações sonoras nas cidades.

A emissão irregular de ruídos e sons, originados de veículos por seus equipamentos – motor, buzina, alarme, similares, ou aparelhagem de som, ocasiona perturbação à segurança viária, ao sossego público, à qualidade de vida e ofende o meio ambiente. A exposição frequente a ruídos é um perigo que pode ter efeitos sentidos a médio e longo prazo e levar a perda auditiva parcial ou total.

No Brasil o assunto é abordado na Legislação e tratado pelos arts. 104, 227, 228, 229 e 230 do Código Brasileiro de Trânsito que estabelece normas, regras e limites para emissão de ruídos por veículos automotores além de impor penalidades aos infratores. Mas ao que parece, não vêm surtindo efeito. Os escapamentos, buzinas e equipamentos de som continuam infernizando o cotidiano das pessoas.

A preocupação com o problema não existe apenas por aqui, na União Europeia, o assunto está na mira e já vem sendo tratado há algum tempo para adoção de medidas de controle da emissão de ruído por automóveis e motocicletas. De acordo com a OMS, o ruído é o segundo fator ambiental mais perigoso na Europa e acredita-se que seja responsável por 40.000 mortes prematuras por ano na França. Lá, a poluição sonora custa por ano quase R$ 950 bilhões ao governo francês.

Em desenvolvimento na França desde 1919, sistemas de detecção de ruído emitido pelos veículos começarão a ser instalados em Paris e outras cidades. O radar é equipado com quatro microfones, que permitem atribuir um nível de ruído a uma determinada direção e assim estabelecer a sua origem. Também possui uma câmera 360º para fotografar as placas dos veículos que ultrapassam o limite estabelecido.

Os primeiros testes estão sendo feitos em uma rodovia na província de Yvelines nos arredores de Paris, e seguirão até abril, período durante o qual não haverá multas. O local é rota de motociclistas que vão curtir o final de semana em meio a natureza, e o barulho alto e contínuo incomoda os moradores da região. O limite atual de ruído é de 72 decibéis e a multa no caso de descumprimento, de € 135 euros.

Os dias dos carros e caminhões com motores barulhentos ou das motos com escapamento modificado podem estar contados na França.

E no Brasil?